Renan Calheiros diz que não votará nas sessões do impeachment

on
De acordo com senador Renan Calheiros, o processo de impeachment é longo e traumático e é necessário uma revisão da lei.

O plenário do Senado inicia sessão nesta quarta-feira (11) para decidir se aprova ou rejeita parecer pela admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Para que o processo siga na Casa e a presidente seja afastada, dando início à fase de produção de provas e, posteriormente, ao julgamento, é preciso que haja aprovação do parecer do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) por maioria simples.

Antes do início da sessão no plenário, o presidente da Casa, o senador Renan Calheiros, participou de uma coletiva de imprensa. Ele reafirmou que o processo de impeachment é legítimo, contudo é longo e traumático, mas “é fundamental que o poder legislativo cumpra o seu compromisso com o Brasil”.

Renan Calheiros deixou claro que não vai votar hoje, nem na sessão definitiva, “o presidente do Senado não deve votar em nenhuma circunstância”, reforçou.

Além disso, ele disse eu sua relação com um possível presidente Michel Temer será igual à que mantém com Dilma. “Irei colaborar com as reformas, mas não vou participar do governo”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 3 =