Entenda como funciona as eleições nos EUA

Dia 08 de novembro o mundo conhecerá o 45º presidente dos EUA. Entenda abaixo como funciona o sistema eleitoral americano.

Para se candidatar à presidência dos EUA, é preciso ter mais de 35 anos e ter residido no país por mais de 14 anos. Tradicionalmente, são escolhidos presidentes que já tenham carreira pública. Enquanto no Brasil a disputa eleitoral funciona entre vários partidos, nos EUA predomina o sistema bipartidário, polarizado entre os partidos Democrata e Republicano.

Até a escolha do presidente há um longo caminho, que começa com a campanha para as prévias, quando, em cada Estado, os americanos votam para eleger os delegados, que vão apoiar determinado pré-candidato nas convenções nacionais dos dois partidos. Cada Estado e cada partido têm suas regras para as prévias.

Em alguns casos, o formato é de primárias, em que eleitores depositam seus votos em urnas, nos moldes de uma eleição comum. Nas primárias fechadas, participam apenas os filiados de cada partido. Nas abertas, os cidadãos não registrados também podem votar. Em outros Estados, acontecem em formato de caucus, que são assembléias comunitárias feitas em locais públicos e das quais costumam participar os mais engajados. No caucus, os eleitores podem conversar entre si e até convencer os outros a mudarem de ideia. O Estado de Iowa, por exemplo, adota o caucus.

Terminadas as primárias em todos os Estados, é possível conhecer os vencedores das prévias pela soma dos delegados conquistados por cada pré-candidato. Mas só em julho, nas convenções nacionais dos partidos Democrata e Republicano, que esses delegados votam e os candidatos são nomeados formalmente.

Os candidatos tem apenas três meses de campanha até as eleições, que novamente serão indiretas.  No dia do pleito, os americanos votam em representantes que farão parte de um colégio eleitoral, que é o que de fato elege o presidente. Cada estado tem direito a um número de representantes proporcional à sua população. Ao todo, são eleitos 538 representantes. Para se eleger, o candidato a presidente tem que conseguir pelo menos 270 votos.

Entretanto, nem sempre vence a eleição quem tem mais votos diretos em todo o país, já que a contagem dos votos no colégio eleitoral funciona por um sistema conhecido por “the winner takes it all” ou “o vencedor leva tudo”. Por esse sistema, o candidato com mais votos diretos leva todos os votos que o estado tem direito no colégio eleitoral.

Os estados do Nebraska e do Maine são exceções a essa regra, pois neles há distritos eleitorais. O candidato mais votado em cada um dos distritos leva um voto, e o mais votado no geral leva mais dois.

E se mesmo assim nenhum candidato conseguir os 270 votos? A escolha caberá à Câmara dos Deputados, com a delegação de cada estado tendo direito a um voto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 4 =