Câmera aprova prosseguimento no processo de impeachment de Dilma

A Câmera dos Deputados aprovou às 23h47 do último domingo (17) a autorização para ter prosseguimento no Senado o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.  O impechment recebeu 367 votos favoráveis e 137 contrários, além disso, houve sete abstenções e somente dois ausentes, dentre os 513 deputados. Faltando um pouco mais de 40 minutos para o fim da sessão, o voto do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) completou os 342 necessários para a autorização do processo.
Durante a última semana antes da sessão do domingo, a decisão contrária a Dilma se tornou mais forte, principalmente, quando alguns dos principais partidos da base aliada, como PP e PSD, anunciaram voto a favor do impeachment. Durante todo o fim de semana, Dilma com ajuda do ex-presidente Lula e do PT procuraram os indecisos, contudo, como resultado final, a atitude da atual presidente e seus aliados não foi suficiente para evitar o alcance mínimo de 342 votos para a abertura do processo.
Os deputados federais da Paraíba, em sua grande maioria, foram favoráveis à continuidade do processo contra Dilma. O primeiro a votar pelo estado paraibano foi Aguinaldo Ribeiro, líder da bancada do PP na Câmera, em seguida foi Bejamin Maranhão (SD), ambos votaram contra a presidente. Assim, como Efraim Filho (DEM), Hugo Motta (PMDB), Manoel Júnior (PMDB), Pedro Cunha Lima (PSDB), Rômulo Gouveia (PSD), Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) e Wilson Santiago Filho (PTB), que foi o último a votar. Enquanto, Dr. Damião (PDT), Wellington Roberto (PR) e Luiz Couto (PT) votaram a favor do governo. O deputado do PT foi o único entre os paraibanos que acusou o presidente da Câmera, Eduardo Cunha, de corrupto e que a população iria reagir contra ele.
Após a vitória do pró-impechment, o processo foi entregue ao Senado nesta segunda-feira (18), para começar a tramitar na Casa. Os senadores podem manter a decisão da Câmera e instalar o processo ou arquivar as investigações.
Parlamentares votam a admissão do processo de impeachment na Câmara dos Deputados
Parlamentares votam a admissão do processo de impeachment na Câmara dos Deputados

A chamada dos deputados seguiu uma ordem de alternância entre bancadas do Norte e do Sul. Dentro de cada estado, a chamada era por ordem alfabética. A primeira bancada a votar foi a de Roraima, seguida pela do Rio Grande do Sul. A última foi a de Alagoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =